Setembro amarelo: transtorno de saúde mental na adolescência

A fase da juventude e adolescência é um momento importantíssimo, determinante do bom desenvolvimento social e emocional do indivíduo. Adolescentes que apresentam algum transtorno de saúde mental infelizmente são mais vulneráveis à discriminação, exclusão social, bullying e outros tratamentos ofensivos, que leva à piora do quadro.

São diversos os fatores, que determinam a saúde mental de um adolescente, entre esses fatores estão o desejo pela autonomia, a pressão pela escolha profissional, o anseio pela escolha de pares, a exploração da identidade sexual, a violência e o excesso de informação por meio das mídias sociais.

Os transtornos emocionais, se não tratados podem se tornar fator incapacitante, afetando á freqüência e o desenvolvimento escolar, consequentemente o aprendizado, podendo afetar o trabalho dos jovens.

Transtornos comportamentais na infância, muitas vezes podem afetar o comportamento da fase da adolescência, estando diretamente associados ao contato dos jovens com o sistema judicial.

Entre os transtornos relacionados à saúde mental dos adolescentes e jovens, estão comumente presentes os transtornos alimentares, como anorexia nervosa, bulimia nervosa, compulsão alimentar, psicose e a depressão.

A depressão é a 9ª causa de doença e incapacidade entre os adolescentes em todo o mundo. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), não tratar os transtornos mentais, como a depressão, durante a adolescência, pode levar a doença a se estender até a fase adulta, prejudicando a saúde física, mental e limitando futuras oportunidades.

Transtornos de psicose surgem com maior frequência no final da adolescência e no inicio da vida adulta. Os sintomas mais comum do quadro de psicose são alucinações – ouvir ou ver coisas que não existem – e delírios.

A anorexia nervosa é muito frequente nos jovens que fazem restrição alimentar ou recusam a ingestão. O complexo da imagem é muito frequente, onde o adolescente, mesmo em casos de extrema magreza, se vê acima do peso ou dos padrões de beleza que a mídia aponta diariamente.

Na bulimia nervosa, o adolescente até faz a ingestão de alimentos. Mas longe dos olhos das pessoas, força o vômito para se manter magro ou se enquadrar dentro dos padrões de beleza. Na compulsão alimentar, o jovem oscila entre períodos de abstinência alimentar e, em outros períodos, ingere altas quantidades de alimentos compulsivamente, principalmente nos momentos de crise.

Adolescentes do grupo feminino são mais afetados por esses transtornos alimentares. Os sintomas dos transtornos mentais podem sobrepor a múltiplos sintomas, como mudanças repentinas de humor, descontrole emocional, sintomas físicos, dores estomacais, dores de cabeça e até náuseas.

Depressão é coisa séria, precisa de acompanhamento médico, psicoterapia e nutricional. Os pais ou responsáveis devem estar atentos às mudanças repentinas no comportamento dos seus filhos, pois se não tratada na pior das hipótese, a depressão pode levar à morte.

Como prevenir o desenvolvimento de doenças mentais nos jovens e adolescentes?

A promoção da saúde e bem estar dos jovens visa construir a resiliência para que eles possam lidar de forma madura e segura, com as frustrações e adversidades da vida. Exemplo de algumas medidas que devem ser adotadas:

  • Acompanhamento psicológico individualizado ou em grupo, de forma presencial ou online.
  • Acompanhamento psicológico familiar, de forma que os responsáveis sejam aptos a lidarem com as situações que envolvem o adolescente.
  • Programa de educação sexual, visando reduzir os jovens aos fatores de risco, como a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis.
  • Programa de conscientização e prevenção ao uso de álcool e outras drogas.
  • Programas de prevenção ao suicídio.

O plano de ação à saúde mental de 2013 a 2020 é um compromisso de todos os estados Membros da OMS (Organização Mundial da Saúde) de tomar ações específicas como objetivo de promover o bem-estar mental, prevenir transtornos mentais, cuidar, melhorar a recuperação, promover os direitos humanos e reduzir a mortalidade, morbidade e incapacidade entre as pessoas com transtornos mentais, incluindo adolescentes, que é o grupo mais afetado pelos transtornos mentais.

Vários estudos tem apontado que o consumo e pré-bióticos e probióticos, podem modular o comportamento do cérebro. Essa capacidade de certos probióticos levou ao surgimento do termo psico bióticos .

Os psico bióticos são organismos vivos, que quando ingeridos em quantidades adequadas, promovem benefícios à saúde dos indivíduos que sofrem com doenças psiquiátricas, com ação anti-inflamatória e redução de comportamentos associados à ansiedade, depressão, controle do humor, resposta ao estresse e habilidades da memória.

O uso dos psico bióticos podem ser feitos através da suplementação diária de diferentes tipos de cepas em cápsulas ou sachês, ou através do consumo de leites fermentados ou iogurtes probióticos.

Que tal aprender a fazer esse delicioso iogurte probiótico?

Iogurte Caseiro Probiótico

Ingredientes:

  • 1 litro de leite
  • 2 litros de água quente
  • 2 colheres de sopa de iogurte natural
  • 2 cápsulas de probióticos (podem ser manipuladas)

Modo de preparo:

1 – Aqueça um litro de leite no microondas por cinco minutos. Use uma tigela funda de vidro para o leite.

2 – Remova o leite escaldado do microondas e deixe esfriar até ficar morno.

3 – Aqueça dois litros de água em uma panela grande no fogão. A água deve estar bem quente. Desligue o fogão.

4 – Em uma xícara pequena, adicione duas colheres de sopa grande de iogurte natural (que você guardou na geladeira da última vez que você fez ou comprou iogurte) e quebre duas cápsulas de suplementos probióticos dentro do iogurte.

Fazendo o iogurte

Adicione um pouco de leite morno no “iogurte inicial” e misture bem. Adicione essa mistura ao leite morno e misture bem até que todo o iogurte inicial esteja misturado no litro de leite morno.

5 – Coloque o leite probiótico numa vasilha e coloque a vasilha dentro da panela de água quente. Deixe-o descansar por duas horas. Não mexa o iogurte.

6 – Retire a vasilha de iogurte depois de duas horas e aqueça a água novamente. Coloque o iogurte de volta na água quente. O processo de incubação dura de cinco a seis horas (você terá que aquecer a água mais uma vez).

O processo de cultivo faz crescer todas as bactérias boas num novo lote de iogurte, poupando-lhe a compra de suplementos probióticos caros todo mês. É economia, saúde e sabor aliados em um único alimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *