Spirulina e os benefícios a saúde 

Você já ouviu falar na espirulina?  Essa substância tem sido amplamente utilizada como fonte alimentar extremamente benéfica á saúde humana. Trata-se de uma micro alga ou cianobactéria muito nutritiva, fonte de proteínas, vitaminas do complexo B, minerais, substancias antioxidantes, beta caroteno, vitamina E e ácidos graxos poli-insaturados.

A spirulina pertence a um grupo de 1500 espécies de plantas aquáticas, presente no fundo de lagos de regiões tropicais, que apresenta água com alta concentração de ph, carbonato e bicarbonato. Possui ficocianinas, que dão a ela a coloração azulada, clorofila que dá coloração esverdeada e ainda carotenóides, que proporcionam coloração alaranjada.

Spirulina e a suplementação alimentar

É muito utilizada como suplemento alimentar, possui propriedades terapêuticas , sendo classificada tanto como alimento funcional como nutracêuticos.

Para quem acha que o uso da alga é uma novidade, engana-se completamente. Os primeiros relatos do uso na alimentação, datam do período da pré história, em que as tribos de caçadores coletavam massas gelatinosas de algas verde-azuladas e as consumiam cruas ou cozidas.

Benefícios a saúde

Estudos apontam que á spirulina apresenta inúmeros benefícios a saúde humana, atuando na melhora da saúde como um todo. Outros benefícios a saúde são:

  • Redução triglicerídeos;
  • Redução hipercolesterolemia;
  • Controle da glicose no sangue;
  • Controle da pressão arterial;
  • Auxilio na perda de peso corporal;
  • Melhoria do sistema imunológico;
  • Equilíbrio da flora intestinal;
  • Proteção as funções renais, contra á ação de metais pesados e fármacos;
  • Aumento da absorção de minerais;
  • Ação citostática e citotóxica no tratamento do câncer.

Além de ser um suplemento alimentar, é considerada extremamente eficaz no tratamento de diversas doenças, sendo uma alternativa eficiente para o desenvolvimento de produtos nutracêuticos.

Comercialização da Spirulina

É legalmente comercializada como suplemento alimentar em países como o Japão, Europa e Estados Unidos. No Brasil a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) permite a comercialização desse suplemento, desde que o produto esteja devidamente registrado.

Ainda que á spirulina seja um alimento riquíssimo em fitonutrientes benéficos a saúde humana, mulheres grávidas ou em períodos de lactação, crianças e indivíduos portadores de fenilcetonúria, não devem consumir esse nutriente.  Por isso antes de iniciar o uso da spirulina, ou de qualquer nutracêutico, procure sempre um médico ou nutricionista, garantindo assim a qualidade e segurança do produto consumido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *