Sonhar – o segundo passo da educação financeira

A nossa jornada da educação financeira continua aqui no Cooper Gente. Na primeira parte, falamos sobre aquele que é o primeiro passo para chegar na condição almejada: diagnosticar. Mas, depois disso, quais são os próximos passos para alcançar a educação financeira?

No artigo anterior aprendemos que é por meio do seu diagnóstico financeiro que você alcança uma análise minuciosa dos seus gastos. Agora vamos dar continuidade, com o segundo passo.

Segundo passo: sonhar

Contradizendo a consciência popular de modo geral, sonhar é sim um passo muito importante durante a educação financeira. Entretanto, é necessário sonhar com consciência, criando o hábito constante de projetar o futuro.

Quando se tem um sonho em mente é preciso que você tenha claro quais são as suas prioridades e, assim, durante um desejo de compra supérflua, possa considerar o que é mais importante para que você alcance seu objetivo.

Aprenda a pensar com clareza nos sonhos que gostaria de concretizar agora ou no futuro, realizando revisões periódicas dos seus projetos de vida. Dê preferência para aquilo que você realmente deseja e não para aquilo que é apenas satisfação passageira.

Diferencie seus sonhos

É necessário que você saiba diferenciar os sonhos materiais dos imateriais. Esse é o modo de manter um equilíbrio constante entre eles, o que afasta você de uma vida focada no consumo. Os sonhos materiais são os que dependem de fatores concretos, por exemplo: comprar uma casa, um carro, realizar uma viagem, entre outros.

Você deve estabelecer alguns sonhos e ideais que orientem você. Estabeleça um de curto prazo (até um ano), médio (até dez anos) e longo prazo (acima de dez anos). Tenha clareza desses objetivos, e assim conseguirá se organizar melhor financeiramente e, no futuro, irá alcançá-los.

Questione a si mesmo se esses são sonhos de consumo para satisfação pessoal, e não desejos de status vazios e sem planejamento. Para que possam ser concretizados, se oriente pelas questões abaixo:

  • Qual é o seu sonho?
  • Quanto ele custa?
  • Quando será realizado?
  • Quanto você irá guardar por mês?

Sonhos imateriais, como o próprio nome revela, são aqueles que não dependem de fatores concretos e palpáveis para se tornarem uma realidade. São fatores imateriais e intangíveis, que não podem ser comprado em uma loja ou resolvidos de uma hora para outra. A paz mundial ou a felicidade eterna fazem parte desse grupo.

É muito importante que você seja paciente, evite o consumo sem consciência, praticamente carimbe o seu dinheiro. Coloque nele o nome daquilo que você deseja, deixe reservado como o meio de concretização do seu sonho. Dessa forma, você vai conseguir realizar aquilo que busca, mantendo sua situação financeira equilibrada ao mesmo tempo.

Você já sabe quais são sonhos? Faça esse exercício agora, compartilhe esse conhecimento com as pessoas próximas e aguarde o próximo passo. Mantenha-se firme na sua caminhada pela educação financeira, aqui no Cooper Gente.

Um comentário em “Sonhar – o segundo passo da educação financeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *