Mais que um cafezinho

Forte ou fraco? Coado ou expresso? Independente da sua preferência, tomar um cafezinho é um hábito da maioria dos brasileiros. No café da manhã, após o almoço, no encontro com os amigos ou até na reunião do trabalho, o café é a bebida que combina com todas as ocasiões. Mas será que faz mal para a saúde? A verdade é que definir o café como vilão ou mocinho depende muito da sua genética, ou seja, de como o seu corpo metaboliza a bebida.

Algumas pessoas dizem não acordar completamente se não tomarem uma xícara de café. Outras, não dormem se consumirem a bebida. Isso ocorre, devido ao efeito da cafeína. Ao ingerir o café, a cafeína leva cerca de 20 minutos para chegar ao cérebro. Lá ela ocupa o lugar de alguns receptores e assim envia sinais dizendo ao corpo que ele precisa entrar em estado de alerta.

Com isso, ocorre a liberação de adrenalina que nos prepara para uma “luta”: o coração bate mais rápido, a respiração acelera, a pressão arterial sobe, o fluxo de sangue para os músculos aumenta e a pupila dilata, ou seja, ficamos em estado de alerta. É por este motivo que o café é considerado um estimulante.

Por possuir compostos fenólicos, ele contribui para combater os radicais livres e prevenir o envelhecimento. Um estudo publicado pela Universidade de Harvard, mostrou que pessoas que tomam café têm menos risco de desenvolver diabetes tipo II. Ele também é rico em sais minerais, como ferro, zinco, potássio, magnésio e vitaminas do complexo B. Pesquisas realizadas pela Universidade de Scranton (EUA), mostram que ingerir a bebida diariamente reduz o risco Mal de Alzheimer e câncer de cólon.

O consumo moderado de cafeína não parece, de um modo geral, acarretar riscos para a saúde. Porém, doses elevadas podem induzir efeitos negativos tais como taquicardia, palpitações, insônias, ansiedade, tremores, dores de cabeça e náuseas. Estes efeitos podem se manifestar em pessoas sensíveis à cafeína, mesmo sem o consumo de elevadas quantidades de café.

Observe seu organismo e como ele reage ao consumo de café e consuma com moderação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *