Uma questão de escolha

Hoje nossa reflexão vai para uma palavra muito presente em nossa vida, que muitas vezes não nos damos conta de quanto ela tem impactos pequenos, médios ou grandes: A Escolha. Mesmo quando não verbalizamos, ela faz parte do nosso dia a partir do momento em que acordamos.

Para entender a força de cada escolha, é importante conhecer quais são elas.

Os tipos de escolha na vida

A primeira é a escolha que a gente faz, essa escolha é mais leve, suave, apesar de muitas vezes ficarmos em dúvida, de termos a consciência do peso e a dimensão que determinada escolha está fazendo em nossa vida, mas mesmo assim poder escolher é estar no controle da situação, estamos no comando.

A segunda escolha são aquelas que devemos fazer, mas não fazemos. Escolhas que ficam por tempos sendo proteladas na nossa vida, estamos sentindo o peso, mas temos ganhos secundários como a sensação de segurança e conforto, então preferimos não escolher ou protelar a escolha o maior tempo possível. Muitas vezes essa escolha não tem grandes impactos em curto prazo, mas seguramente futuramente vamos sentir as consequências.

A última escolha a mais dolorida de todas, são aquelas que as pessoas ou a vida fazem por nós. Não ter a opção de escolher e ter que aceitar uma escolha imposta pode causar traumas e dores que podem ser quase irreparáveis ao longo da vida como, por exemplo, a perda de um emprego, uma doença, ou a morte inesperada de uma pessoa querida.

Dicas para lidar

Ficam aqui três dicas extraídas do livro, Como chegar ao SIM, um livro que fala de negociação e traz metodologias para você aplicar na sua vida, negociar é um exercício que fazemos para obter uma escolha. O livro nos ensina a negociar primeiro com você e assim você não ferir seus valores e também ensina a negociar com os outros.

A primeira dica é: O que você quer de uma situação? Qual o seu objetivo? Faça a escolha com esse critério. Às vezes estamos em negociação onde nosso objetivo é ter liberdade, libertar-se do problema e estamos negociando pelo poder ou pelo dinheiro.

A segunda dica é: Saia da situação e olhe para ela como alguém que está assistindo uma peça de teatro e reflita sobre seu comportamento, sua fala, o comportamento do outro a fala do outro. Nesse segundo caso, além de uma visão mais clara para escolher vai te proporcionar uma escolha mais segura e racional.

A última dica é nunca negocie ou escolha algo que fere seus valores, essa conta pode ficar muito alta para você.

 

Desejo que esse artigo possa ter te ajudado a refletir sobre suas escolhas, mas para terminar preciso te dizer: Independente das suas escolhas a vida segue.

Acompanhe o blog Cooper Gente para conhecer mais sobre gestão pessoal e, com isso, exercer a gratidão como parte da sua jornada de sucesso. Comente e diga para nós o que você quer nos nossos próximos materiais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *