Como evitar inchaço e retenção de líquidos

Inchaço é o nome popular derivado do termo científico edema, que trata do acúmulo de líquidos nos tecidos. Esse líquido é composto por uma solução constituída por água, sal e proteína em concentrações variadas.

Edemas e peso corporal

Os mecanismos envolvidos na formação de edema são multifatoriais e complexos, caracterizados pela homeostase de água e sódio, resultando no aumento do volume celular e do peso corporal . É importantíssimo que todas as funções renais estejam funcionando adequadamente para evitar maiores danos à saúde.

É muito comum termos inchaço logo após um dia de trabalho, principalmente nos membros inferiores. O edema é bastante comum durante e após atividades laborais, mesmo em indivíduos que não apresentem nenhuma patologia instalada como doenças venosas, que propiciam a redução do retorno venoso, acarretando em inchaço.

Indivíduos que apresentam inchaço sentem muito cansaço precoce, sensação de peso, desconforto e queda na qualidade de vida, o que muitas vezes resulta na redução do rendimento profissional.

Medindo a gravidade do inchaço

Para medir a gravidade do edema, um teste simples pode ser realizado da seguinte forma: comprimir a região pré-tibial (região abaixo do joelho) por cerca de 10 segundos, mantendo o dedo indicador pressionado no membro inchado. Após esse período, retire a pressão realizada no membro e observe se houve formação de alguma depressão no local pressionado, conte quanto tempo leva para a região pressionada voltar ao normal. Caso a depressão retorne em um tempo menor que 15 segundos, significa que a gravidade do inchaço é considerada leve e medidas simples, como elevar o membro edemaciado, pode resolver. Entretanto, quanto maior o tempo para que a depressão retorne ao normal, maior será a gravidade do edema.

Alguns fatores contribuem para que ocorra inchaço:

  • Medicamentos
  • Período Menstrual
  • Alteração do sistema vascular
  • Doenças cardíacas
  • Alteração do funcionamento renal
  • Problemas no fígado
  • Período gestacional
  • Trauma
  • Sedentarismo
  • Consumo excessivo de sal

O consumo excessivo de sódio, presente no sal de cozinha, está relacionado com o aumento da retenção hídrica, levando ao inchaço. Alguns alimentos industrializados que são compostos por uma quantidade elevada de sódio, deve ser evitado por indivíduos que possuem retenção hídrica.

Alimentos ricos em sódio:

  • Enlatados: milho, ervilha, azeitona, palmito
  • Embutidos: salame, salsicha, presunto, bacon
  • Condimentos: caldos prontos tipo de galinha, bacon, calabresa
  • Molhos prontos: catchup, mostarda, maionese, barbecue, shoyu, molhos prontos para salada
  • Ultra processados: pizza, lasanha, nuggets, bolos prontos, macarrão instantâneo, salgadinho tipo chips
  • Refrigerantes: todos, principalmente diet e zero

Para evitar que a retenção hídrica é importante:

  • Evite o sedentarismo
  • Evite ficar muitas horas na mesma posição, sentado, deitado ou em pé
  • Use meias elásticas de compressão para facilitar o retorno venoso
  • Ingira alimentos com pouco sódio
  • Evite consumir mais que 5 gramas de sal por dia, que é recomendado pelo ministério da saúde
  • Dieta balanceada
  • Eleve a área afetada pelo edema en alguns períodos do dia
  • Use diuréticos sob recomendação médica
  • Em casos de um inchaço leve provocado por um dia de trabalho mais intenso, um chá diurético irá auxiliar na redução hídrica

Para auxiliar na redução da retenção hídrica, que tal preparar um chazinho diurético simples, rápido e de baixo custo?

Chá diurético de dente de leão

Ingredientes:

200 ml de água filtrada

4 colheres de chá de dente de leão

Modo de preparo:

Coloque a água em um recipiente de inox ou porcelana para ferver (evite recipiente que contenha metais pesados, como alumínio), e acrescente o dente de leão, coloque para ferver em recipiente tampado em temperatura baixa, para não perder os princípios ativos presentes na planta.

Recomenda-se  ingerir o preparo 3 vezes ao dia.

Observação: o preparo deve ser armazenado por no máximo 72 horas. Após esse período deve ser descartado, pois a função do preparo se torna ineficaz.

Lembrando que qualquer alteração significativa, deve-se procurar ajuda médica, pois o edema pode ser apenas uma redução branda do retorno venoso, mas também pode estar associado a uma patologia mais severa e somente um médico poderá avaliar qualquer alteração clinica existente através de exames laboratoriais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *