Câncer de próstata: como prevenir

No Brasil o câncer é a segunda causa de morte por doença no país, sendo o  de câncer de próstata o segundo tipo que mais acomete a população masculina, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. De acordo com dados do INCA (instituto nacional do câncer José de Alencar), para o biênio de 2018/2019, estima-se que sejam diagnosticados 68.220 mil novos caso de câncer de próstata no Brasil.

Os dados demonstram que os homens morrem 7,3 anos mais cedo que as mulheres, isso acontece porque os homens, na maioria das vezes, não têm o hábito de realizar exames preventivos, como as mulheres que periodicamente realizam exames preventivos, que auxiliam na descoberta e no tratamento inicial de uma possível doença, elevando assim, as chances de cura.

O exame de toque retal e o PSA (Antígeno prostático específico) são exames importantíssimos para detectar alteração da próstata. O exame de toque detecta o aumento da próstata, que é um dos sintomas do câncer de próstata. Em pleno século XXI ainda existem preconceitos relacionados ao exame de toque retal, o que é uma infelicidade, pois um exame tão rápido e simples, que dura menos de 5 minutos e pode salvar a vida de muitos homens.

Fatores associados ao surgimento do câncer de próstata

O maior fator que predispõe a população masculina para desenvolvimento do câncer de próstata é a idade. O câncer de próstata é considerado uma doença de idosos, pois 75% dos casos da doença ocorrem à partir dos 65 anos de idade.  No entanto, é importante a realização do exame de toque retal seguido do PSA à partir dos 45 anos. Homens que possuem histórico familiar de câncer devem estar atentos e realizar o exame preventivo com maior freqüência. Quanto mais próximo for o grau de parentesco, maior a probabilidade de desenvolvimento da doença. Exemplo, se um pai ou um irmão teve câncer de próstata, a probabilidade de desenvolver á doença é maior que a de um tio ou avô.

Grupos com maior predisposição a desenvolver o câncer de próstata

Indivíduos da raça negra são mais predispostos á desenvolver á doença, e quando surge o nódulo nesse grupo de pessoas, a doença costuma ser mais agressiva.

Indivíduos com sobre peso ou obesos, tem maior probabilidade de desenvolver a doença, uma vez que o tecido adiposo (gordura Corporal) é um tecido inflamatório que pode contribuir com alteração de uma célula saudável, em uma célula tumoral.

Estudos apontam que uma dieta saudável e equilibrada, auxilia no controle de peso além de ser importante para reduzir os riscos do surgimento da doença.

Alimentos que ajudam na prevenção ao câncer de próstata

Alguns alimentos específicos possuem propriedades antitumorais, em especial o consumo de vegetais crucíferos (couve flor, brócolis, couve-manteiga) consumido no mínimo 3 vezes na semana, demonstra reduzir a ocorrência de tumores da próstata.

O tomate produz propriedades, que reduzem o surgimento de câncer de próstata devido á presença do licopeno, um carotenoide que dá coloração avermelhada á esse fruto. O licopeno possui ação antioxidante, “sequestrando” o oxigênio singlet,  uma molécula que apresenta ação reativa capaz de gerar danos as células humanas. Quando ingerido, grande quantidade do licopeno  é depositado na região da próstata, impedindo que ocorra a proliferação de vasos e capilares sanguíneos nessa região, que nutrem celular tumorais.

Estudos apontam que homens que consomem algum alimento com fonte de licopeno, no mínimo 3 vezes na semana, apresentam 40% menos chance de desenvolverem câncer de próstata. Entretanto, para que o licopeno apresente ação antitumoral, esse carotenoide precisa ser cozinhado. O tomate cru não apresenta ação antitumoral, mas o tomate assado ou molho de tomate, presentes diariamente na dieta, será um grande aliado a saúde do homem.

Que tal essa receitinha fácil e deliciosa, para manter á saúde da próstata?

Tomate Recheado ao Forno

Ingredientes:

  • 6 Tomates grandes
  • 600g de queijo ricota
  • 300g de mussarela
  • Sal
  • Pimenta-do-reino
  • Cúrcuma
  • Orégano
  • Cheiro verde

Modo de preparo:

Lave bem os tomates, em seguida corte, retire as sementes do tomate e despreze-as.

Tempere a parte que sobrou com sal, pimenta do reino e cúrcuma.

Em seguida, adicione a ricota picada e por cima, um pouco de mussarela ralada.

Coloque em uma refrataria e leve ao forno por aproximadamente 20 minutos em fogo baixo.

Retire os tomates do forno, adicione o orégano e o cheiro verde a gosto, leve ao forno por mais 5 minutos, em seguida retire do forno, ai é só se deliciar. Bom apetite!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *