3 motivos para diminuir a inadimplência

Para que iniciemos o assunto de forma entendida, responderemos a pergunta: o que é inadimplência? A inadimplência é a falta de cumprimento de um pagamento financeiro. Pesquisa recente realizada pela PEIC – Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, de dezembro de 2017, mostrou que 62,2% das famílias brasileiras relataram ter dívidas entre limite de conta (cheque especial), cartão de crédito, carnê de loja, empréstimo pessoal entre outros e 25,7% das famílias estão com contas em atraso, ou seja, inadimplentes, e 9,7% das famílias não tem condições de quitar as dívidas.

Mesmo sendo percentuais altos, eles vêm em declínio comparado com os meses anteriores, devido a pequena volta da estabilidade econômica. A maioria das pessoas não consegue realizar reservas estratégicas para se assegurar de realidades possíveis que podem acontecer na vida, como desemprego, problemas de saúde, dívidas sazonais, dificuldades financeiras pessoais, falta de controle dos gastos entre outros.

A inadimplência existe, pois existe a falta da educação financeira. O saber lidar com o orçamento familiar e a gestão dos ganhos. E de que forma a inadimplência afeta as empresas?

Existem três grandes motivos para a empresa começar a buscar estratégias para diminuir a inadimplência:

1 – Redução do lucro da empresa
Todos os casos de inadimplência acima de 180 dias têm que ser lançados diretamente para o resultado da empresa, afetando o lucro obtido. Dá-se a continuidade na cobrança, e quando recebido, o valor volta para resultado da empresa.

2 – Compromete o ciclo financeiro
Torna-se um grande problema quando existe uma falta de recebimento programada e ainda ter pagamentos para serem honrados. O desencaixe entre o recebimento e o pagamento acaba afetando diretamente uma ferramenta de gestão muito importante, que é o fluxo de caixa e ocasiona grandes problemas, caso a empresa não venha a ter reservas financeiras.

3 – Rigidez na Política de Crédito
Altos indicadores de inadimplência fazem com que a empresa tome medidas de uma política de crédito mais rígida, o que afeta diretamente nas vendas. O cliente muitas vezes não é aceito ou tem um baixo limite de crédito para gastar, e consequentemente, baixa o faturamento da empresa.

O grande mestre para o equilíbrio da inadimplência está na gestão de crédito. Crédito vem do latim credire, que significa: acreditar, confiar. Ele é o responsável por gerar parte dos resultados, como o aumento de vendas e da segurança nos negócios da empresa. A análise de crédito tem que ser sadia, ponderada.

Crédito fácil pode ser um grande vilão, então deve-se conhecer o cliente, tendo informações seguras e íntegras, realizando grandes e constantes pesquisas dentro do departamento de crédito sobre posições econômicas e financeiras dos clientes, com isso definir prazos e, algumas vezes, garantias dentro da condição do crédito. São medidas capazes de proteger o capital da empresa e reduzir a inadimplência, que sempre será uma grande preocupação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *